terça-feira, 18 de dezembro de 2012

BALANÇO DE VIDA



Mais um ano que se finda! E com ele a oportunidade de fazermos uma avaliação daquilo que realizamos. Todavia, ao ponderarmos o que conquistamos é essencial que atentemos para os direitos de Deus.

 

É maravilhoso olhar para os nossos filhos e netos, e percebermos como se desenvolveram fisicamente e o quanto evoluíram em seus conhecimentos. Mas, será que eles “cresceram na graça e conhecimento do Senhor Jesus Cristo” (2Pe 3.18)? Provavelmente tenhamos vivido bons momentos em nossa vida conjugal; será que nosso casamento, entretanto, tem sido um reflexo do relacionamento entre Cristo e a Igreja com as qualidades requeridas em (Ef 5.22-33)? Nossa casa talvez esteja bem mais confortável, com todas as facilidades que a tecnologia oferece, mas, não podemos nos esquecer de que “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam” (Sl 127.1). Sucesso profissional e financeiro geralmente é atribuído ao nosso desempenho, porém, não podemos nos esquecer da ordem do Senhor: “Ajuntai tesouros no céu... Porque onde estiver o vosso tesouro ai estará também o vosso coração” (MT 6.20-21). Muitos de nós passamos por provações e aflições no decorrer desse ano, mas, será que buscamos conforto no Senhor Jesus, O Único que poderia nos sustentar e jamais permitirá que o justo seja abalado (Sl55.22; 1Pe5.7)?

 

Esses pensamentos nos levam a perceber o que tem primazia em nossa vida e possam, talvez, nos parecer artificiais e fora da realidade. Se, assim for, pode ser que o nosso relacionamento com Deus esteja em desordem, mas, ainda há tempo de reverter essa situação; de nos lembrarmos que não somos responsáveis por tudo que nos acontece, mas somos responsáveis pelas atitudes que tomamos e por aquilo que escolhemos fazer com a nossa vida.

 

Um dia teremos que prestar contas ao nosso Criador e nesse dia será necessário fazermos um balanço, não apenas de mais um ano, e sim de uma vida inteira. Por isso, não deixemos que este ano termine sem receber O Filho de Deus, O Salvador, que morreu para fazer de cada um de nós Seu filho e Sua filha. Percebamos e aceitemos o amor extraordinário do Senhor Jesus, que tem poder de mudar e dar forma à nossa vida.

“Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”(Jo 10.10)

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

DUPLA GARANTIA


De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei”

(Hb 13.5)

Essa é uma dentre outras maravilhosas promessas do Senhor! É fácil assimilar, pela fé, essa verdade confortadora quando tudo vai bem e não vivenciamos grandes provações. Entretanto, naqueles momentos difíceis e obscuros, que Deus permite que passemos, onde o medo, o sentimento de impotência e a solidão agigantam-se dentro de nós, precisamos reafirmar nossa fé e nos agarrar a essa promessa. Sim, Jesus está conosco, ainda que não sintamos ou notemos o Seu agir. A despeito de qualquer condição necessitamos e queremos acreditar nessa inabalável Palavra!

 

Deus não diz “Eu não vos deixarei”, mas, com segurança extra afirma: “Eu não te deixarei”. Isso significa que O Senhor não nos vê como uma multidão. Ele considera cada um de nós individualmente. Ele vê a mim e a você como se ninguém mais existisse. Conhece-nos particularmente. Ele sabe dos temores do nosso coração, da aflição da nossa alma.

 

“Jamais te abandonarei” reforça O Senhor. Independente do tamanho de nossa luta, temos a dupla garantia de que Ele não nos deixará nem nos abandonará. Foi exatamente isso que Davi experimentou quando passava pelo vale da sombra da morte: “...não temerei mal algum porque tu estás comigo” (Sl 23.4). Descansemos na certeza de que, apesar dos nossos sentimentos, Jesus é Emanuel, Deus conosco; e que “os seus olhos passam por toda a terra para mostrar-se forte com aqueles cujo coração é perfeito para com ele” ( 2 Cr 16.9)

 

terça-feira, 30 de outubro de 2012

A CAMINHO DA CASA DO PAI


Instruir-te-ei e te ensinarei o caminho que deves seguir; e sob as minhas vistas, te darei conselho (Sl 32.8).

 

É normal sairmos à procura de um lugar no qual nunca estivemos antes. Com o endereço na mão, a única orientação que temos são um mapa e as placas de sinalização; sem contar os transtornos que podem surgir; e que é claro, o mapa jamais poderia indicar.

 

Em nossa caminhada com Jesus passamos por situações semelhantes. O fato de seguí-LO não implica estar ciente do que virá pela frente. O Senhor não nos revela nada a respeito do amanhã, nem esclarece quais são a Suas intenções em nosso relacionamento. Enquanto O seguimos há muitas coisas que nos são ocultas. Sua Palavra aponta nosso destino final, entretanto, o caminho que nos conduzirá até lá – com os seus contratempos – não tem como sabermos antecipadamente. Nossa única e inabalável certeza é que Jesus estará conosco “... eis que estou convosco todos os dias, até a consumação do século” (MT 28.20).

 

Na procura pelo endereço do Pai e sob quaisquer circunstâncias, temos tão somente a garantia de Sua constante presença e a convicção de que “nos cerca por trás e por diante e sobre nós põe as mãos” (139.5). Ainda que não conheçamos o caminho, cremos que O Senhor Jesus o sabe muito bem e isso é suficiente para acalmar a nossa alma e nos encher de paz.

 

sábado, 20 de outubro de 2012

PALAVRA VIVA



 

“Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração”. (Hb 4.12)

 

A Palavra de Deus, além de alimento e consolo para os que creem, é um instrumento de juízo e execução para aqueles que não se comprometem com Jesus Cristo. Nenhum dos nossos pensamentos, por menor que seja, é desconhecido para Deus. Ele vê e ilumina o mais profundo de nossa alma. Todas as coisas estão “nuas e patentes” diante do Senhor. Assim como uma brasa incandescente tem poder para derreter um metal, a Palavra do Senhor é capaz de amolecer o mais duro coração.

 

Deus não faz acepção de pessoas. Perante Ele somos todos iguais. Ele julga e condena tanto o rico como o pobre, o sábio como o ignorante, o mestre como o discípulo. Sua Palavra é viva! Ela concede e mantém a vida.

 

Quando ficamos sensíveis à Palavra e permitimos que entre em nosso coração, Ela virá acompanhada de vida vinda do próprio Deus. Ela é a semente do novo nascimento que nos transforma em uma nova criatura e nos reveste de poder para lutar contra as forças da destruição. É pela comunhão e compromisso com o Senhor e Sua Palavra que adquirimos um coração firme, percorremos um caminho seguro e um juízo claro. Mas, se resistirmos à Palavra, certamente sofreremos as consequências “... o que todavia se mantém rebelde, sobre ele permanece a ira de Deus” ( Jo 3.36).

 

Deus concedeu a cada um de nós o “livre arbítrio”. Temos a liberdade de aceitar ou rejeitar a Palavra que nos dá vida; e isso é uma questão de fé. Que O Espírito de Sabedoria nos capacite a ouvir a Voz d'Aquele que diz: “...te propus a vida e a morte, a benção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência”. (Dt 30.19)

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

O Redil do Senhor



Depois de fazer sair todas (as ovelhas) que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhece a voz (Jo 10.14)

Bem cedinho, o pastor chega, abre a porta do redil e sai à frente do rebanho. Eis que de repente vê uma ovelhinha machucada com dificuldades para andar. Ele a coloca em seus braços, enquanto todas as outras o seguem calmamente. É exatamente essa a atitude que Jesus, O Bom Pastor, tem conosco, quando nos encontramos machucados e fracos demais para caminhar. Nos pega, nos aconchega em Seu colo, trata as nossas feridas e nos põe de pé novamente.

 

Ser cristão é fazer parte do rebanho do Senhor. É conhecer e obedecer à Sua voz. É saber que “não temos aqui cidade permanente” (Hb 13.14), e por isso vamos seguí-LO na certeza que usará tudo  o que estiver à Sua disposição para chegarmos lá. Ser cristão é estar consciente que muitas vezes O Bom Pastor permitirá andarmos por lugares que não desejamos, mas, confiantes que preparou para além do vale sombrio, pastos verdes e águas tranquilas onde poderemos descansar.

 

Há limites demarcados pelo Pastor os quais precisam ser observados. A ovelha que O segue e reconhece a Sua Voz respeita a cerca que envolve o aprisco; ela sabe que o Bom Pastor a pôs ali para protegê-la e pobre dela se pular a cerca e fugir para a escuridão.

 

É desejo do Senhor Jesus que todos façamos parte do Seu aprisco. E sabemos que estamos no convívio do Seu rebanho quando atentamos para a simplicidade do que João nos diz: “Sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos” (1Jo 2.3).

 

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

PEDRA DE AUXILIO


“Tomou, então, Samuel uma pedra, e a pôs entre Mispa e Sem, e lhe chamou Ebenézer, e disse: Até aqui nos ajudou o Senhor” (1Sm 7.12)

A palavra Ebenézer quando traduzida significa “pedra de auxilio” ou "pedra de ajuda". Após anos e anos derrotados e subjugados pelos inimigos, o povo de Israel vivenciou isso. O Senhor era responsável por tê-los conduzidos até ali e lhes concedido triunfo. Esta “pedra de auxilio”, fundamentada naquele ponto, serviria para mostrar-lhes que só após a decisão de destruir os ídolos, se voltarem de todo coração e servirem unicamente a Deus alcançariam a vitória.

 

A “pedra de ajuda” traria à memória do povo que Deus é Soberano sobre tudo e sobre todos.  Era O Deus dos Exércitos que ia à frente, lutava nas batalhas e lhes conferia bênçãos; e que toda honra e louvor pertencia ao Senhor. Essa pedra também era um símbolo de esperança futura e que Deus é imutável. Muitas vezes Israel pôde declarar: “Até aqui nos ajudou o Senhor”.

 

Hoje, não é diferente. Se quisermos vitórias e poder para resistir ao pecado, precisamos estar com nossa vida em ordem, restaurar o nosso altar e permitir que O Senhor tome o “Seu Trono” em nossas vidas. É imprescindível abolir tudo que impeça a comunhão e a primazia de Jesus Cristo em nós, pois só assim desfrutaremos um “Ebenézer”. Lembrar-nos que em tudo que nos outorgar, a Ele pertence a honra e a glória “Não a nós, Senhor, não a nós, mas a gloria seja para teu nome, por causa do teu amor e da tua fidelidade. (Sl 115.1)

 

 O Senhor é uma “Rocha Eterna” e nEle “não há mudança nem sombra de variação” , isso por si só, é motivo suficiente para estarmos tranquilos quanto ao futuro. Ontem, hoje e eternamente contamos com o Seu Auxilio.

sábado, 8 de setembro de 2012

O GUARDA DE ISRAEL



O mundo em que vivemos tem nos deixado cada vez mais inseguros e temerosos. Há uma busca desenfreada por métodos que nos façam sentir mais seguros. Existem apólices de seguro para tudo: viagem de férias, contra roubos; jogadores de futebol fazem seguros para suas pernas, cantores para suas vozes. As casas, numa tentativa de evitar visitas indesejáveis, são equipadas com sistemas de alarme, cercas elétricas. Câmeras de vigilância são espalhadas por toda parte, mas, ainda assim, as pessoas continuam atemorizadas.

 

 Davi era conhecedor de uma segurança bem diferente: “Tu me cercas por trás e por diante e sobre mim pões a mãos” (Sl 139:5). Sua confiança no Senhor era absoluta. O seu Deus era o seu “seguro”. O rei de Israel, que vivenciou tantas guerras, conhecia muito bem o que era estar cercado por todos os lados, tanto por Deus como pelos inimigos. Ele sabia que O Deus de Israel era o seu escudo e a sua fortaleza.

 

“Tal conhecimento é maravilhoso demais para mim: é sobremodo elevado, não o posso atingir” (Sl 139:6). Assim com o salmista, não temos como entender e mensurar a grandeza de Deus. Mas, é exatamente por causa da consciência dessa grandiosidade, que podemos depositar nEle a nossa segurança. A fé no “Guarda de Israel” que não dormita, nos enche de coragem, confiança e ânimo para enfrentar os perigos deste mundo. Jesus é o nosso General! A Bíblia é a nossa arma e é pela sua leitura diária que aprendemos que “A boa mão do nosso Deus é sobre todos os que os buscam, para o bem deles” ( Ed 8:22); e isso é suficiente para seguir o nosso caminho, sem medo do que teremos pela frente.

 

A Ti Senhor honra e glória!!

 

 

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

PROVIDÊNCIA DIVINA


“Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas essas coisas;” (MT 6:32)

 

Nessas Palavras proferidas por Jesus no Sermão do Monte, estão envolvidas duas verdades: Todo aquele que crê em Jesus Cristo tem um Pai amoroso que cuida de Sua criação, e é conhecedor de todas as coisas. Deus não é como um relojoeiro habilidoso que formou o mundo deu-lhe corda e deixa que essa corda acabe lentamente até o fim; pelo contrário, Ele é o Pai atencioso que se interessa pela vida dos Seus filhos. Por isso Jesus nos orienta a não andarmos ansiosos ou angustiados nesta era de aflições e incertezas, pois Deus prometeu tomar providência em cada uma de nossas necessidades diárias. Em todas as situações O Senhor Jesus deseja que coloquemos a nossa fé no Pai amoroso, onisciente e que tem poder para intervir em nosso auxílio.

 

O cuidado que Deus tem com os problemas de cada filho Seu, é uma verdade enfatizada na Sua Palavra. No entanto, ao passarmos por momentos difíceis, não são raras as vezes que duvidamos do Seu amor e do Seu poder, ou ainda, reclamamos d'Ele e das pessoas. Devemos, especialmente, nos tempos de angústia e perseguição, pedir ao Espírito Santo que nos capacite a não murmurarmos contra Deus ou nossos semelhantes. Todos os nossos temores, cuidados e preocupações devem ser lançados sobre O Senhor, convencidos de que Ele nunca erra e nos dirige da melhor maneira. Curvemo-nos sob a mão do Pai, crendo que Ele reina e é poderoso para conduzir tudo, de tal modo, que, por Sua graça e misericórdia possamos superar as nossas dificuldades e sejamos enriquecidos.

 

Pai amoroso e onipotente concede-nos cada dia essa confiança absoluta em Ti; em nome de Jesus amém!

 

“Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1Pe 5:6-7)

 

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

DÁ-ME O TEU CORAÇÃO


“Dá- me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem do meu caminho” ( PV 23.26)

O problema de muitos cristãos é que “a fé esta 30 cm. acima de onde deveria estar”, ou seja, creem com o intelecto e não com o coração. Assimilaram perfeitamente as lições de religião sobre o Natal e a Páscoa, receberam uma boa educação, têm uma vida respeitável e exemplar; mas seus corações permanecem indiferentes e vazios.

 

A Ciência considera o cérebro o centro diretor da atividade humana. A Bíblia, entretanto, refere-se ao coração como sendo esse centro “dele procedem as saídas da vida” (PV 4.23), algo que envolve a totalidade do nosso intelecto, emoções e vontade. E desde que nascemos, vivemos uma situação delicada, pois separados de Deus pelo pecado, estamos em um mundo governado por Satanás à mercê de sua influência. Os pecados se avolumam, o coração fica repleto de maldade e a culpa diante de Deus cresce mais e mais. Todavia, Jesus, O “cardiologista” por excelência, bate à porta do nosso coração e oferece os Seus cuidados: concede perdão para todos os nossos pecados, e faz uma exigência “Dá-me... teu coração”.

 

O Senhor deseja muito mais que a observância de formalidades religiosas, belos ensinamentos sobre o Cristianismo ou uma profissão de fé mecanicamente recitada. Ele quer ser O nosso Senhor e ter o poder de decisão na nossa vida, pois nos ama e tem o melhor para nós. E por isso reforça o pedido “e os teus olhos se agradem dos meus caminhos”.

 

Deus cria em nossos corações o anseio de amá-Lo e obedecê-Lo, a fim de conduzir-nos ao alvo supremo. Ele prepara os nossos caminhos, os endireita e os torna fáceis de trilhar, pois são caminhos individualizados a cada um de Seus filhos. Podemos a cada amanhecer, colocar o nosso coração nas Mãos de Deus, confiantes de que nos conduzirá em nossa jornada diária.  

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

A PAZ DE DEUS

“Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom animo; eu venci o mundo” (Jo 16.33).

Saber e crer que essas Palavras proferidas por Jesus aos Seus seguidores têm o mesmo valor tanto naquela ocasião como agora, nos enche de consolo. Embora a humanidade anseie pela paz, o que temos visto é um mundo cada vez mais em polvorosa. Nação se levanta contra nação a todo o momento; a imoralidade, a corrupção, a criminalidade e a violência crescem num nível assustador; nos sentimos cada vez mais inseguros e impotentes. Jesus nos deu a entender exatamente isso quando afirmou que no mundo teríamos medo e aflições. Nós, os filhos de Deus, continuamos neste mundo, mas temos um lugar de refúgio e descanso: JESUS! “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo”. Não se turbe o vosso coração nem se atemorize (Jo 14.27).

 

A paz produzida pelo homem é passageira, pois esta sujeita a fatores externos. É necessário estarmos em paz com Deus; somente a paz divina nos torna capazes de estar em paz com o outro. Foi na Cruz do Calvário que Cristo nos reconciliou com Deus nos revestindo com a “paz que excede todo o entendimento”.

 

A possibilidade de ficarmos temerosos é real, mas, O Senhor nos diz: “... tende bom ânimo; eu venci o mundo”. Tudo o que possa nos atemorizar já foi vencido por Jesus. Ainda que o inferno se levante e as obras das trevas se tornem mais e mais ameaçadoras, ninguém pode tirar de nós a certeza de que Jesus Cristo é Vencedor! Que o Espírito Santo nos capacite a testemunhar e a seguir Aquele que é O Senhor da Paz.

 

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

MARAVILHOSO DEUS!

A Bíblia não procura em nenhum momento comprovar que Deus existe. Simplesmente ela declara a Sua existência e nos mostra os Seus atributos. É impossível a nós, pobres mortais, mensurar a grandeza de Deus e resta-nos apenas curvar-nos diante do Eterno:”Eis que os céus  e até os céus dos céus não te podem conter” (1Rs 8.27).

 

Todos os dias, cientistas equipados com os mais avançados telescópios, descobrem novas estrelas e galáxias; e a cada um desses luminares, Deus os chama pelo nome “Conta o número das estrelas, chamando-as todas pelo seu nome” (Sl 147.4). Sim, Deus é absolutamente perfeito e puro! Sua sabedoria é ilimitada; Ele vai muito além daquilo que criou. Ele existe à parte da criação. Deus é de eternidade a eternidade. Nunca houve um tempo, passado ou futuro, em que Ele não existisse ou não existirá. O nosso entendimento não consegue absorver isso. O Senhor é grandioso, transcendente, mas, ainda assim, quer que nos entreguemos a Ele sem reservas; deseja dirigir e cuidar dos mínimos detalhes da nossa vida. Almeja que confiemos nEle para nos surpreender com Sua maravilhosa direção que vai muito além do que pedimos ou pensamos.

 

Há muitos mistérios que não podemos compreender agora, mas certamente na eternidade tudo nos será revelado. Por isso nada melhor que colocarmos a nossa vida nas mãos dAquele que fará o melhor para nós: JESUS CRISTO!

 

“e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”. (Is 9.6)

 

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

MAIS QUE VENCEDORES

"Quem nos separará do amor de Cristo? Será a tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?" (Rm 8.35)

Todos já passamos por períodos de tristeza, desânimo, angústias, enfermidades, perdas e dores. Tudo isso, muitas vezes, gera em nós transtornos que parecem ir muito além de nossas forças. Sentimo-nos vazios, sozinhos e esgotados. Quem nos dará coragem? Quem nos dará forças? Perguntas e mais perguntas se atropelam ávidas por respostas. A impressão que temos é de abandono, que Deus esta muito distante de nossa dificuldade, não se importa e não intervirá.

 

O rei Davi, provavelmente, estava enfrentando experiências dolorosas ao orar: ”Até quando te esquecerás de mim, Senhor?”. Apenas a ciência de que temos um Deus Vivo, Fonte perfeita de satisfação das nossas necessidades materiais e espirituais, nos ajudará a dar sentido aos nossos sofrimentos, solidão e problemas. Nossa vida seria um tremendo engano se não soubéssemos em Quem temos crido; que Jesus é o nosso escudo e a nossa grande recompensa “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens” (1Co 15.19).

 

As dificuldades e os sofrimentos são vistos e valorizados pelo Senhor sob uma ótica diferente da nossa. Só assim poderíamos explicar o que expressou o autor à Carta aos Hebreus 2.10 “Porque convinha que aquele, por cuja causa e por quem todas as coisas existem, conduzindo muitos filhos à gloria, aperfeiçoasse, por meio de sofrimentos, o Autor da salvação deles”. As dores e as aflições devem ser consideradas insignificantes ante a benção, os privilégios e a glória concedidos aos crentes fiéis na era vindoura. 

 

“MAS EM TODAS ESTAS COISAS SOMOS MAIS QUE VENCEDORES, POR AQUELE QUE NOS AMOU” (Rm 8.37)

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

LEMBRA-TE DE QUE VAIS MORRER.


Conta-se que na cela de um mosteiro havia a seguinte inscrição: ”Memento mori” (lembra-te de que vais morrer). Servia para trazer à memória do ocupante o que lhe estava reservado e conscientizá-lo sobre a transitoriedade humana. O salmista diz: “Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos um coração sábio” (Sl 90.12). É como disséssemos: ”Lembra-nos que vamos morrer e assim peçamos a Deus que nos faça sábios”, uma vez que, somos todos perdedores.

 

Pessoas no mundo inteiro assistiram ao filme “Super-Homem”. O herói, ao contrário, não precisa pensar o quanto a vida é breve. Sua visão de raio X, bem como sua audição e força são ilimitadas; tem poder para retroceder o tempo voando mais rápido do que a luz. É impressionante como muitas pessoas, fundamentadas em avanços tecnológicos, transplantes e manipulações genéticas pensam em se tornarem imortais e alimentam esse sonho ingênuo.

 

Na vida real, o astro de “Super- Homem” caiu literalmente do cavalo e infelizmente ficou tetraplégico e faleceu anos mais tarde. A realidade é exatamente esta: A linha entre a vida e a morte é tênue; nossos dias neste mundo, em relação à eternidade, são bem poucos. Por isso é urgente depositar nossa vida breve e ameaçada nas mãos d’Aquele que nos levará a uma comunhão eterna com o Pai _ Jesus Cristo _ Precisamos pedir que O Espírito santo nos dê uma compreensão de quão curta é a nossa vida e um coração sábio no emprego de cada dia que O Senhor nos concede.

“Faze-me conhecer, Senhor, o meu fim, e a medida dos meus dias qual é; para que eu sinta o quanto sou frágil” (Sl 39.4)

 

segunda-feira, 23 de julho de 2012

TENDO A FÉ DE CALEBE E JOSUÈ



“Se O Senhor se agradar de nós, então nos fará entrar nesta terra e no-la dará, terra que mana leite e mel. ( Nm 14.8)

 

É impressionante como as pessoas dotadas de descrenças e críticas e por isso veem apenas o lado negativo das situações, conseguem fazer mais adeptos do que aquelas cheias de fé e confiança nas coisas positivas. A história dos doze espias é um clássico exemplo disso. Josué e Calebe concordaram com o relatório dos dez espias de que a terra era boa e frutífera, e em momento algum, negaram que as dificuldades poderiam surgir. Mas, resistiram bravamente à opinião majoritária dos espias de que o povo era forte demais para ser conquistado, ainda que, arriscando suas próprias vidas.

 

Qual seria, portanto, o segredo da fé e do destemor desses dois homens? Tinham como base um firme compromisso com Deus e a plena confiança nas Suas promessas a Israel. Jamais duvidaram da intenção e da capacidade do Senhor em levá-los à terra prometida. Estavam convictos de que as promessas de Deus independiam das circunstâncias externas.

 

Muitas vezes o que vemos nos bastidores pode nos deixar temerosos, todavia, esse evento crucial na viagem de Israel no deserto, nos ensina a termos a fé de Josué e Calebe; a contarmos sempre com a graça do Senhor e nunca permitir que a opinião da maioria, até mesmo da igreja esteja sempre certa. Nossa postura, como crentes em Jesus Cristo, é permanecermos firmes à base da Palavra de Deus, mesmo que, a maioria esteja contra nós.

 

“... retirou-se deles o seu amparo; o Senhor é conosco; não os temais.” (Nm 14.9)

quinta-feira, 19 de julho de 2012

FÉRIAS DE NÓS MESMOS


Às vezes sentimos o desejo de tirar férias de nós mesmos. Na realidade, o que queremos é tirar férias das situações que nos rodeiam: os problemas, as incertezas, as pressões de outros e até mesmo de nossa rotina, da mesmice do dia a dia.
 

Davi era um jovem que apascentava as ovelhas e parecia estar muito a vontade com essa vida serena, mas, que mudou radicalmente quando Deus o ungiu rei de Israel. Tal ascensão faria qualquer pessoa sentir-se extremamente feliz. Essa dádiva, entretanto, foi permeada de desafios e responsabilidades, de maneira que, em determinado momento Davi afirmou: “Ah! Quem me dera asas como de pomba! Voaria, e estaria em descanso” (Sl 55.6)

Ele não desejou de modo algum voltar a ser um pastor, queria mesmo era poder se transformar em uma ave graciosa, sem nenhuma glória, mas que poderia voar para bem distante de tudo que o angustiava


É difícil mudar tudo aquilo que construímos no decorrer de nossa vida por pensamentos, palavras, atitudes e muitas vezes chegamos à conclusão de que não temos mais saída.

É bem provável que não possamos sair de nós mesmos ou mudar nossa realidade, e só encontraremos paz para a nossa mente e espírito se uma pessoa mais poderosa que nós tomar conta daquilo que nos angustia.

Para nossa felicidade O Senhor tem uma proposta: (“Confia ao Senhor as tuas obras, e os teus planos serão estabelecidos.” Pv 16.3

E se você sente o desejo de dar “um tempo” em você mesmo, saiba que Deus pode e quer mudar sua vida, de tal modo, que tudo que você vive hoje será melhor que quaisquer férias.


segunda-feira, 16 de julho de 2012

FÉ E OBEDIÊNCIA


´´Com isso, ordenou Moisés a Josué: Escolhe-nos homens, e sai. E peleja contra Amaleque... Fez Josué como Moisés lhe dissera e pelejou contra Amaleque´´(Ex 17:9-10)

 

Quando lemos o capítulo 17 do Livro de Êxodo vemos claramente que a intercessão de Moisés por Josué enquanto este estava à frente da batalha, foi importante para que os amalequitas fossem derrotados. Mas, ao fazermos uma análise mais detalhada percebemos algo que também foi imprescindível à vitória: A obediência de Josué! Ao receber as ordens de Moisés Josué não fez nenhum questionamento, não deu sugestões, não demonstrou nenhum receio ou dúvida, simplesmente´´Fez Josué como lhe dissera´´.

 

Nós provavelmente teríamos muito mais vitórias em Cristo Jesus se tivéssemos esse mesmo sentimento. Se não interrogássemos tanto e correspondêssemos mais ao que Deus nos pede certamente as coisas seriam melhores. Quantas dificuldades atraímos para nossa vida porque insistimos em desobedecer ao Senhor! Muitos conflitos seriam vencidos se lutássemos mais contra a nossa natureza rebelde – proveniente de Adão – Falhamos na fé por causa da desobediência.

 

Josué se levanta como um exemplo de homem de fé e obediência em quem devemos nos espelhar. A Bíblia registra: ´´Fez Josué como Moisés lhe dissera´´. Um coração obediente ao Senhor cooperará para que os acontecimentos mudem para melhor. Deus almeja que a nossa disposição em obedecê-Lo seja renovada todos os dias. Fé e obediência andam juntas. A verdadeira fé inclui obediência irrestrita a Jesus Cristo.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

AS MARCAS DO HOMEM DE DEUS


“Porém ele lhe disse: Eis que há nesta cidade um homem de Deus, e homem honrado é; tudo quanto diz, sucede assim infalivelmente; vamo-nos agora lá; porventura nos mostrará o caminho que devemos seguir.”  (1 Samuel 9:6)

Deus tem suas maneiras especiais de agir. E para cumprir seus planos Ele usa a natureza criada por Ele em todo o seu esplendor. Vemos na Bíblia Deus usando animais (a mula de Balãao); objetos, como um machado flutuante; pessoas fiéis a Ele ou não (Ciro, rei persa), tudo com o propósito de nos revelar sua vontade e cumprir seus planos. Porém, seu método favorito é o próprio homem.
Para salvar a humanidade, Deus se tornou homem igual a nós. E veio na pessoa do seu Filho Jesus Cristo.

No texto em epígrafe acima, vemos Deus usando e infligindo num homem as Suas próprias marcas. Senão, vejamos:
Samuel foi aquele menino fruto das orações de sua mãe Ana, 1 Sm 1.27. Consagrado ao Senhor ainda no ventre de sua mãe. Agora, homem feito realiza seu profícuo ministério profético. Tem a honra de ungir os dois primeiros reis de Israel, Saul e Davi.

Era um homem honrado. Honra é virtude proveniente do próprio Deus, pois nos assegura as Escrituras que toda boa dádiva e todo dom perfeito origina-se de Deus: Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.”  (Tg 1.17)

Tem Samuel uma palavra confiável, bem sucedida. Certamente não usava de mentiras ou dubiedades. Quando ele falava você podia confiar. Homem de palavra!
Samuel, nome cujo significado hebraico é “o ouvir de Deus” ou “nome de Deus”, tem ainda o privilégio de ser um norteador. Mostrava o caminho que o povo devia seguir. Nobre missão para um mundo sem direção. Muitos procuram O Caminho, mas por vários caminhos. Cabe ao homem de Deus dar o norte certo.

A marca de Deus em Samuel que mais me chama à atenção é a de ser ele um “Homem de Deus”. Existem homens de várias designações como o homem da lei, o homem das armas, o homem da medicina, o homem da música, etc. Porém, ser um homem de Deus é receber do próprio Deus parte dos seus atributos. Que glória!

          No Dia Nacional do Homem Batista homenageamos os dignos varões da Primeira Igreja Batista de Rio Novo, auspiciando as marcas do homem de Deus para suas vidas.
Parabéns e avante!

Mensagem  do meu Pr. Carlos César Januário da PIB de Rio Novo.

sábado, 2 de junho de 2012

O NOME SEM IGUAL

‘’Há diferentes caminhos, bons e igualmente válidos que nos levam a Deus’’. É baseado nessa afirmação, que dia a dia cresce o número de organizações que se unem em prol de uma unificação religiosa. Uma afirmação de Jesus, entretanto, tem sido como um freio que tem dificultado esse ecumenismo: ’’ninguém vem ao pai senão por mim’’(Jo 14.6). São palavras proferidas por Jesus e não por algum cristão radical. Jesus era uma pessoa tolerante, mas a Sua tolerância não o impedia de ser absolutamente fiel à verdade. Quando dizemos a uma criança que não coloque as mãos numa panela quente para não se queimar, não quer dizer que somos intolerantes, mas que falamos a verdade. É mediante uma tolerância mal interpretada, onde as verdades bíblicas são descartadas, que líderes religiosos fazem reuniões para promover a unidade religiosa.

 

Há apenas um único caminho que nos leva a Deus – Jesus Cristo – Todos os outros não passam de ‘’becos sem saída’’. Jesus não nos pregaria uma mentira; se assim fosse não teria sentido nos envolvermos com Ele. Sabemos em Quem e no Que temos crido. A Palavra de Deus é a verdade! Nunca houve um tempo no qual Ela precisou ser corrigida. Definitivamente tudo o que O senhor falou se cumpriu e ainda se cumprirá.

 

Não há outro nome debaixo do céu dado aos homens, a quem pudéssemos invocar para sermos salvos. Isso implica que nem Buda, nem Maomé, nem Confúcio, nem Maria, nem o Papa, nenhum outro nome, mas apenas o nome de Jesus tem poder para perdoar pecados e nos dar vida eterna.

 

E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos. (At 4.12)

 

 

 

terça-feira, 29 de maio de 2012

NÃO JULGUEIS!


E por que reparas tu no argueiro que esta no olho do teu irmão e não vês a trave que esta no teu olho? (Mt 7.3)

 

Geralmente nossas atitudes em relação ao outro são frutos de sentimentos de antipatia ou simpatia. Encantamos-nos por alguns e outros não ganham a nossa aprovação. A aversão chega a crescer de tal maneira, que muitas vezes passamos a julgar o nosso irmão tendo como base o seu comportamento, a sua imagem, a sua aparência enfim. Entretanto, a Bíblia nos diz que ‘’o homem vê o exterior, porém, o Senhor, vê o coração’’ (I Sm 16.7). E é a partir dessa afirmação que o próprio Jesus nos exorta: ‘’Não julgueis!’’ (Mt 7.1)

 

  A Escritura Sagrada nos ensina sobre a necessidade de buscarmos discernimento para avaliar o caráter das pessoas, mas, condena o hábito de criticar (para condenar), uma vez que somos seres falhos e imperfeitos. O apóstolo Paulo vai mais além: ‘’Portanto, nada julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor; o qual não somente trará à plena luz as coisas ocultas das trevas, mas também manifestará os desígnios dos corações’’ ( I Co 4.5).

 

Cristo voltará e com Sua autoridade revelará com precisão a vida interior de cada pessoa. Trará à luz os verdadeiros pensamentos, motivos e até o que estiver oculto no cantinho mais profundo do nosso coração. Isso será suficiente e seria ousadia de nossa parte, pensar que podemos dar alguma contribuição. Julgamos segundo a aparência, daí estarmos propensos a errar.

 

Deus é O Justo Juiz! Seus parâmetros diferem dos nossos. Não julgará pelo que vê, nem repreenderá pelo que ouve. O Senhor olha o coração. Esse é o Seu principio. Tudo esta nu e patente diante dEle; Seus olhos são como chamas de fogo que perscrutam tudo. O rei Davi reconheceu isso ao afirmar: ‘’Bem sei, meu Deus, que tu provas os corações’’ (ISm 29.17).

 

segunda-feira, 21 de maio de 2012

LEMBRAI-VOS DA MULHER DE LÓ (Lc 17.32)


Certamente ‘’O Senhor não vê como vê o homem’’ (1Sm 17.7). Ló ergueu os olhos e viu apenas a campina bem regada de Sodoma. Deus, por sua vez, via os habitantes como ‘’grandes pecadores’’ que eram ( Gn 13.13).

 

Deus foi totalmente excluído da vida diária daquele povo. Eles queriam viver plenamente e de qualquer maneira; a realização do prazer era perseguida a qualquer custo. Mas, o salário do pecado é a morte afirma o apóstolo Paulo. A imoralidade e a devassidão os levaram a um nível tão profundo, que Deus estabeleceu ali o ponto mais baixo de toda a terra e o encheu de água salgada e inerte – O Mar Morto- ‘’Ele converteu... terra frutífera, em deserto salgado, por causa da maldade de seus habitantes’’ ( Sl 107:33-34). Os evolucionistas asseguram que esse processo de salinização levou milhões de anos(!!!). A Bíblia, porém, nos garante que Ló e Abraão  foram testemunhas dessa catástrofe.

 

Hoje, muitos nutrem uma simpatia pelo cristianismo, mas, a exortação é muito clara: Não nos esqueçamos da estátua de sal! A mulher de Ló fugiu da cidade amaldiçoada, todavia, o seu coração permaneceu preso aos prazeres de Sodoma. As escrituras declaram que ‘’onde estiver o nosso tesouro, ali estará o nosso coração’’, e que ‘’a amizade com o mundo nos torna inimigos de Deus’’. Abraão viu ao longe a fumaça que pairava sobre Sodoma e Gomorra e permaneceu a uma distância segura de lá.

 

A degeneração corre desenfreada em nossos dias. Há muita fumaça, muita devassidão nesta sociedade corrompida. Que nos espelhemos em Abraão,e sejamos mais que meros simpatizantes de Cristo dando passos concretos em relação a Ele. Só assim seremos fortes o suficiente, e, diferente da mulher de Ló, não olharemos para trás saudosos da aparente beleza e prazeres deste mundo.

 

‘’E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente’’ (Rm 12.2)

terça-feira, 15 de maio de 2012

APROXIMEMO-NOS


‘’Aproximemo-nos com um sincero coração, em plena certeza de fé; tendo o coração purificado de má consciência, e o corpo lavado com água pura, ’’ (Hb 10.22)

 

Durante Seu breve ministério, Jesus teve encontros marcantes. Dentre eles, O Evangelho de Lucas destaca o de uma mulher que durante doze anos sofria de um mal incurável. Possivelmente passou horas e horas nas salas de espera de inúmeros médicos-inutilmente- Tudo que possuía foi gasto com tratamentos que não lhe trouxeram a cura. Mas, certo dia ela saiu de casa decidida a aproximar-se do Senhor Jesus e tocá-LO ‘’veio por trás dele e lhe tocou na orla da veste, e logo lhe estancou a hemorragia’’ (Lc 8.44). A certeza, o passo de fé dessa mulher atraiu para si cura plena e imediata.

 

O convite que a Bíblia nos faz é simples: ‘’aproximemo-nos... em plena certeza de fé’’. Tudo que precisamos para ter acesso a Cristo Jesus é de Fé. Somente o olhar – com Fé - nos levará à Sua presnça.

 

Não há nada que nos impeça de chegar a Deus. Não existem salas de espera nos torturando com dúvidas e incertezas. Ele sempre tem tempo para nós! Basta tão somente abrirmos o trinco da porta com fé e seremos dominados por Sua maravilhosa graça. O Senhor nos ajudará, nos curará, e de uma maneira que nos servirá até a eternidade: curando a alma e o espírito. 

 

 

 

 

sexta-feira, 11 de maio de 2012

SUA MÃE É UMA PESSOA

As mães sofrem de um estigma que lhes é elogioso, mas que também é, por outro lado, desvantajoso: o conceito de que é protetora, o colo amigo, aquela que nos aceita sempre, em qualquer situação.

E aí ela passa a ser - para os filhos - a super mulher, alguém que não pode ser fragilizado, pois, afinal, como poderíamos tirar as colunas de uma casa e, ainda assim, mantê-la de pé?

A partir daí, marcamos um dia específico, onde o comércio tem o segundo maior faturamento do ano. Compramos uma lembrança, mandamos uma cesta, fazemos uma visita e, missão cumprida.

Isso poderia ter validade para a comemoração da Independência da Pátria, ou para acertar contas pendentes, mas de nada vale para uma MÃE.

Pois afirmo que nossas mães são PESSOAS, que se cansam, envelhecem, ficam tristes, aqui e acolá choram e sentem dores, e precisam de apoio e carinho tanto quanto seus filhos, porque também filhas de alguém.

Utilize este segundo domingo de maio para marcar uma nova etapa de relacionamento com sua mãe, que certamente é uma mulher mais valiosa que qualquer outro tesouro material.

E um viva para TODAS as mães! Parábens!

"Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis.
 Levantam-se seus filhos e chamam-na bem-aventurada; seu marido também, e ele a louva."   (Pv 31:1-31)


Mensagem extraída do site www.pastorelcio.com



quarta-feira, 9 de maio de 2012

APRENDEI DE MIM


‘’Tomai sobre vós o meu jugo e, aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma’’(Mt 11.29)

Somos seres sujeitos a um constante aprendizado, mas, como discípulos de Cristo não podemos nos esquecer que Ele é o nosso Mestre e o nosso Maior exemplo. É bem próximo à fonte que beberemos a água mais pura. A Bíblia esta repleta de homens exemplares, no entanto, é em Jesus que devemos buscar conhecimento e sabedoria, pois só assim evitaremos o espírito de divisão e facção que assola a igreja do Senhor e sobre o qual o apóstolo Paulo nos alertou. Quantas atrocidades, divisões, brigas e guerras o Cristianismos poderia ter evitado se tão somente tivesse obedecido mais ao Mestre que aos seus alunos!

 

‘’Aprendei de mim... ’’ Eis o convite que Nosso Senhor e Deus nos faz! Temos muitos problemas e fardos para carregar; e uma variedade de caminhos que nos levam à solução, mas, apenas Jesus tem poder de trazer paz interior trazendo consigo um outro fardo: O jugo do Senhor Jesus Cristo. Isso nos parece meio irracional, por isso são muitos os que partem em busca de uma solução alternativa. Usa-se um jugo para unir e repartir um fardo e notamos aqui Jesus se oferecendo para dividir o jugo conosco. Ele carrega o jugo e o torna mais leve.

 

É necessário sermos cuidadosos e andarmos no mesmo compasso do Mestre Jesus, de modo que o jugo não aperte e nos machuque. É mantendo o nosso passo em harmonia com o dEle, que em meio às dificuldades, usufruiremos da ‘’paz que excede todo o entendimento’’(Fl 4.7)

 

 

sexta-feira, 4 de maio de 2012

LANÇAI SOBRE ELE


‘’Subiu ela e o deitou sobre a cama do homem de Deus; fechou a porta e saiu’’ ( 2 Rs 4.2)

O filho único da sunamita, profetizado por Elizeu, veio a falecer. Que golpe tremendo! Entretanto, em face de um momento triste e doloroso, essa mulher faz algo que nos impressiona: pega o seu filho, leva-o para o quarto que reservara para o profeta e o deita na cama. Que lição maravilhosa aprendemos aqui! A mulher de Sunem não colocou seu filho num lugar qualquer, mas ‘’o deitou sobre a cama do homem de Deus’’. Depositou ali o seu ‘’fardo’’ e calmamente fechou a porta e saiu. É exatamente assim que precisamos agir quando temos nas mãos um fardo cujo peso nos sufoca e nos faz perder a direção: devemos depositá-lo diante do Senhor!

 

‘’Façamo-lhe, pois, em cima, um pequeno quarto, obra de pedreiro, e ponhamos-lhe nele uma cama...; quando ele vier à nossa casa, retirar-se-á para ali’’ (2Rs 4.10). Eis o mistério daquela mulher! Havia um lugar especial para o homem de Deus na sua casa. O segredo para ficarmos livres das nossas cargas, consiste em reservarmos um lugar especial na nossa vida, no nosso coração para Jesus. Quando o Senhor tem primazia em nossa vida e Lhe damos a honra que Lhe é devida poderemos descansar, confiantes na proposta que Pedro nos faz: ‘’Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade porque ele tem cuidado de vós’’ ( I Pe 5.7)

 

 

 

terça-feira, 1 de maio de 2012

DIANTE DO TRONO DA GRAÇA


‘’Basta; toma agora, ó Senhor, a minha alma’’( I Rs 19.4)

 

Essas palavras foram ditas por Elias, quando sozinho no deserto, assentado sob um zimbro, o cansaço e a amargura lhe trouxeram o desânimo e a depressão. Quantos de nós, ao longo de nossa existência, nos sentimos abatidos, exaustos, completamente sem forças? O próprio Davi ‘’muito se angustiou, pois o povo falava de apedrejá-lo, porque todos estavam em amargura... porém Davi se reanimou no Senhor, seu Deus.’’ (I Sm 30.6). Mas, de que modo podemos nos reanimar no Senhor? O salmista nos dá a resposta: ‘’até que entrei no santuário de Deus’’ (Sl 37.17). É nos prostrando diante do Trono da Graça, que podemos derramar nossas lágrimas e encontrar poder, força e sabedoria para curar as nossas fraquezas. É no santuário do Altíssimo que acharemos o socorro de que necessitamos, pois Ele mesmo nos diz: ‘’Alegrar-me-ei por causa deles e lhes farei bem’’(Jr 32.41)

 

O profeta Isaías diz:’’Faz forte ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor’’(Is 40.29). Que promessa confortadora! E sabemos que não são Palavras vazias, pois quem as proferiu foi o próprio DEUS! O Apóstolo Paulo, certa vez, em grande angústia, ouviu do Senhor: ‘’A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza’’ (2Co 12.9). Cada um de nós poderá vivenciar essa maravilhosa experiência, quando somente Deus, for a Fonte de onde extrairemos a força e o poder indispensável à nossa vitória.

‘’Sinto-me na força do Senhor Deus; e rememoro a tua justiça, a tua somente’’ (Sl 71.16)